Sexo Virtual - Spartanas Acompanhantes

Sexo virtual: Modernidade ou falta de interesse?

Sexo Virtual, os tempos mudaram e com ele a tecnologia tem sido cada vez mais presente em nossas vidas e no mundo do sexo não é diferente.

Já pararam pra pensar como seria o mundo se não houvesse internet? Com certeza, nem essa postagem você estaria lendo.

A internet também veio para expandir a ideia que temos sobre sexo. São milhares de conteúdos eróticos publicados diariamente. Sites com vídeos pornos, sites com acompanhantes para sexo casual e agora além disso tudo, também temos aplicativos que nos permitem transar sem sequer sair de casa, sem tocar realmente a pessoa que está do outro lado da tela.

Sexo Virtual - Spartanas Acompanhantes

A internet também veio para expandir a ideia que temos sobre sexo. São milhares de conteúdos eróticos publicados diariamente.

Mas isso tudo, será que é bom ou ruim? Com a correria do dia a dia, as pessoas vêm cada vez mais se adaptando às diversas formas de viver um relacionamento que o mundo virtual nos proporciona.

Histórias de pessoas que se conheceram pela internet e até chegaram a se casar, hoje em dia é mais comum do que imaginamos.

E se relacionamentos duradouros são idealizados através da internet, aquela foda bem gostosa, casual e sem compromisso também é.

Imagina você, está ali navegando pela rede e de repente dá de cara com a foto de uma gostosa. O tesão claro, sobe na hora. E o que fazer já que estou sozinho e só com a vontade de comer aquela gostosa?

Pois bem, é exatamente pensando em matar esse tesão, que desenvolvedores de site cada vez mais tem investido em páginas que oferecem sexo virtual, sejam elas pagas ou não.

Sexo Virtual - Spartanas Acompanhantes

A internet também veio para expandir a ideia que temos sobre sexo. São milhares de conteúdos eróticos publicados diariamente.

É muito simples: você entra em uma sala de bate papo, expõe todo seu desejo e alguém se oferece a “resolver” isso pra você.

Mas é possível chegar ao orgasmo apenas virtualmente? Não seria isso um primeiro passo para acabar de vez com toda relação carnal e real que poderíamos ter?

Bom, a primeira pergunta é muito fácil de responder. É realmente possível chegar ao orgasmo virtualmente e existem relatos de pessoas que afirmam que sentem mais prazer transando virtualmente do que tendo contato físico com alguém (parece loucura né? Mas é uma realidade que está bem inserida na nossa sociedade).

Mas será que estamos nos privando de viver no mundo real? Bom, eu acredito que tudo que é bom, também tem seu lado ruim. Claro, que quando conhecemos alguém pela internet, é normal que tenhamos uma vontade de saber como seria transar com aquela pessoa e é aí que entra o sexo virtual. Não acredito que isso venha a acabar com as relações reais. Transar virtualmente pode até ser uma porta para que o sexo real, pele na pele, seja até mais intenso e te dê picos enormes de prazer.

Sexo Virtual - Spartanas Acompanhantes SP

A internet também veio para expandir a ideia que temos sobre sexo. São milhares de conteúdos eróticos publicados diariamente.

Usar a imaginação é algo extremamente saudável. Como é gostoso imaginar comer aquela sua vizinha gostosa, apenas vendo uma foto bem sexy de biquíni dela, não é mesmo?

Essa liberdade que temos virtualmente em nos relacionarmos sexualmente é algo realmente incrível. Você não precisa ver, tocar. Você apenas usa sua imaginação e se deixa levar pelo que ela te proporciona.

Virtual ou não, real ou não, o importante de verdade é ser feliz e gozar muito. Afinal, sexo é vida, independente da forma que você escolhe pra praticar.

 

O Spartano

Publicitário workholic, carnívoro desde que nasceu, curte a vida a La Rock’n’Roll, pai e marido (infiel), suspeita que tenha algum tipo de problema vinculado a sexo, acorda de pau duro, fica duro no trabalho num simples rebolar de sua secretária piriguete e dorme duro, pois sua esposa não dá pra ele de noite! Ainda assim acredita no amor, mas principalmente nas GPs que são a salvação da humanidade masculina em tempos onde a DR é mais importante do que o sexo.